Um texto por ms

No Restaurante Lido

out.12: Fragmento de um discurso

Publicado em 01 d outubro d 2012

O texto abaixo parte do discurso de Graciliano Ramos no jantar de comemorao dos seus 50 anos, em 1942, no restaurante Lido – Rio [...]

set.12: Milagres

Publicado em 01 d setembro d 2012

Cartomantes, quiromantes, profetas, espritas, adivinhos de toda a casta, a Santa de Coqueiros e o padre Ccero. Quando um desses est em evidncia, os jornais [...]

ago.12: Um inqurito

Publicado em 01 d agosto d 2012

Em meado de agosto deste ano Jorge Amado tornou-se redator principal do conhecido hebdomadrio Dom Casmurro, que realizou, chamando-o, um excelente negcio. O autor de [...]

jul.12: Um amigo em talas

Publicado em 01 d julho d 2012

O meu antigo companheiro de penso Amadeu Amaral Jnior, um homem louro e fornido, tinha costumes singulares que espantavam os outros hspedes. Para falar com [...]

jun.12: Carta a Helosa Medeiros

Publicado em 01 d junho d 2012

s uma extraordinria quantidade de mulheres Helosa: Mandei-te uma carta pelo ltimo correio e j a necessidade me aparece de falar novamente contigo. Se pudesse, [...]

abr.12: Um antepassado

Publicado em 01 d abril d 2012

O velhinho apeou, entregou o cavalo a um moleque, subiu os degraus do copiar, avizinhou-se do banco onde me distraa olhando, na preguia e no [...]

Graciliano na cadeia

mar.12: Um ms ruim

Publicado em 01 d março d 2012

Graciliano preso a 3 de maro de 1936. Anos depois, em 1953, falece no amanhecer do dia 20 de maro. Trinta e nove anos [...]

fev.12: Aurora e Seu Oscar

Publicado em 01 d fevereiro d 2012

Uma, duas vezes por semana, a cuca ronca no morro, onde se elabora a fornada nova de sambas que a cidade vai ouvir durante o [...]

CONHEÇA A OBRA DE GRACILIANO RAMOS

  • Caets (1933)
  • Caets  edio especial 80 anos (2013)
  • S. Bernardo (1934)
  • Angstia (1936)
  • Angstia – edio especial 75 anos (2011)
  • Vidas Secas (1938)
  • Vidas Secas – edio especial 70 anos (2008)
  • Vidas Secas – em quadrinhos (2015)
  • Infncia (1945)
  • Insnia (1947)
  • Memrias do Crcere (1953)
  • Viagem (1954)
  • Linhas Tortas (1962)
  • Viventes das Alagoas (1962)
  • Garranchos (2012)
  • Cangaos (2014)
  • Conversas (2014)
  • A Terra dos Meninos Pelados (1939)
  • Histrias de Alexandre (1944)
  • Alexandre e Outros Heris (1962)
  • O Estribo de Prata (1984)
  • Minsk (2013)
  • Cartas (1980)
  • Cartas de Amor a Helosa (1992)
  • Dois Dedos (1945)
  • Histrias Incompletas (1946)
  • Brando entre o Mar e o Amor (1942)
  • Memrias de um Negro (1940) Booker T. Washington, traduo
  • A Peste (1950) Albert Camus, traduo

“Os dados biogrficos que no posso arranjar, porque no tenho biografia. Nunca fui literato, at pouco tempo vivia na roa e negociava. Por infelicidade, virei prefeito no interior de Alagoas e escrevi uns relatrios que me desgraaram. Veja o senhor como coisas aparentemente inofensivas inutilizam um cidado.”

em carta a Ral Navarro, tradutor, nov.1937