Trabalhos acadêmicos

A Bíblia Sagrada de Graciliano Ramos

Publicado em 14 de abril de 2015

Depois de recuperar os exemplares da Bíblia que pertenceram a Graciliano Ramos, Thiago Mio Salla, professor da ECA/USP e organizador dos Garranchos (Record, 2012), examina [...]

Mal sem mudança – Notas iniciais sobre Angústia

Publicado em 10 de setembro de 2012

Erwin Torralbo Gimenez Professor de Literatura Brasileira Universidade de São Paulo – USP Link original . RESUMO O ensaio procura apontar as linhas de força [...]

Graciliano Ramos, uma poética da insignificância

Publicado em 20 de setembro de 2009

Erwin Torralbo Gimenez Professor de Literatura Brasileira Universidade de São Paulo – USP Link original . RESUMO Atido ao problema do estilo literário, o ensaio [...]

Histórias esquecidas: um estudo sobre as obras Memórias do cárcere e Cemitério dos vivos

Publicado em 08 de junho de 2009

Histórias esquecidas: um estudo sobre as obras Memórias do cárcere e Cemitério dos vivos Eloisy Oliveira Batista

Graciliano Ramos: um diálogo antimoderno com a modernidade

Publicado em 15 de julho de 2007

Luís Eustáquio Soares Professor de Teoria da Literatura Universidade Federal do Espírito Santo   Link original . Resumen: O presente artigo constitui um estudo sobre [...]

A interferência de Madalena no universo de Paulo Honório: transformação e mobilidade

Publicado em 01 de janeiro de 2000

A interferência de Madalena no universo de Paulo Honório: transformação e mobilidade Zuleide Duarte

CONHEÇA A OBRA DE GRACILIANO RAMOS

  • Caetés (1933)
  • Caetés – edição especial 80 anos (2013)
  • S. Bernardo (1934)
  • Angústia (1936)
  • Angústia – edição especial 75 anos (2011)
  • Vidas Secas (1938)
  • Vidas Secas – edição especial 70 anos (2008)
  • Vidas Secas – em quadrinhos (2015)
  • Infância (1945)
  • Insônia (1947)
  • Memórias do Cárcere (1953)
  • Viagem (1954)
  • Linhas Tortas (1962)
  • Viventes das Alagoas (1962)
  • Garranchos (2012)
  • Cangaços (2014)
  • Conversas (2014)
  • A Terra dos Meninos Pelados (1939)
  • Histórias de Alexandre (1944)
  • Alexandre e Outros Heróis (1962)
  • O Estribo de Prata (1984)
  • Minsk (2013)
  • Cartas (1980)
  • Cartas de Amor a Heloísa (1992)
  • Dois Dedos (1945)
  • Histórias Incompletas (1946)
  • Brandão entre o Mar e o Amor (1942)
  • Memórias de um Negro (1940) Booker T. Washington, tradução
  • A Peste (1950) Albert Camus, tradução

“Apareça o filho da puta que disse que eu não sabia montar em burro bravo!”

Em bilhete enviado a Chico Cavalcanti, aceitando a candidatura a prefeito de Palmeira dos Índios – AL, 1927 (O Velho Graça, Dênis de Moraes, Boitempo, pg. 61)