Blog / Publicaes

Graciliano: retrato fragmentado

Publicado em 01 d novembro d 2011

Retrato Fragmentado, de Ricardo Ramos

Do site da Globo Livros
Link original

.

Graciliano: retrato fragmentado, de Ricardo Ramos, diferente de uma biografia em que a vida do personagem explicitada em detalhes cronolgicos do nascimento at a morte. Como indica o prprio nome, a histria contada de maneira fragmentada, o que no significa que esteja incompleta. Trata-se de um retrato profundo, feito por traos generosos, movidos pela memria afetiva do filho, tambm escritor, que desenham e destacam aspectos e momentos desconhecidos da vida de Graciliano Ramos. Alis, um dos pontos de partida de Ricardo Ramos foi a constatao de que as vrias biografias do grande escritor alagoano no davam a conhecer o homem por trs da obra, algo que este retrato desfaz definitivamente ao apresentar suas sutilezas e complexidades.

De Graciliano Ramos pode-se dizer que , ao mesmo tempo, uma figura muito e pouco conhecida. Muito conhecida como a figura do escritor austero, alm de autor de obras fundamentais do romance brasileiro do sculo XX, como Vidas secas. Mas dele tambm se pode dizer que faltam as nuances, o retrato de muitas facetas, suas dimenses humanas, pessoais. Pois como resume o autor,

Graciliano no uma personagem inteiria, compacta, quase olmpica, sem a menor sombra de conflito ou dvida. No criatura rude, sertanejo primitivo e pitoresco, o autodidata que certo dia simplesmente resolveu escrever. No um partidrio, cego seguidor da regra poltica. No tampouco o intelectual cooptado, que teve de se adaptar s regras ditatoriais do Estado Novo.

Da Graciliano: retrato fragmentado ser, afinal, um livro de memrias que resgata e dimensiona para seu autor a figura paterna. Para os leitores, apresenta sua figura humana, abrindo um ciclo de reedies em torno da obra de Ricardo Ramos: a editora publicar nos prximos meses Rua desfeita, Os caminhantes de Santa Luzia e Circuito fechado.

Manuscritos inditos e prefcio de Silviano Santiago

Graciliano: retrato fragmentado foi originalmente publicado em 1992, em comemorao ao centenrio do nascimento de Graciliano Ramos. Segundo Rogrio Ramos, filho de Ricardo e neto de Graciliano, pela falta de tempo, a primeira edio saiu precursora de outra, futura, aquela que todos os envolvidos queramos na rede afetiva e familiar que este livro evoca e realinha. Quase vinte anos depois, esta a nova edio. Revista e atualizada com prefcio de Silviano Santiago, cujo ttulo, Colagem viva, traduz o livro perfeio , ilustrada com vasto material iconogrfico, incluindo fotos e manuscritos inditos, alm de uma completa bibliografia e cronologia da vida de Graciliano Ramos. Merecem destaque tambm as apresentaes dos filhos de Ricardo Ramos (netos de Graciliano), Editar preciso, por Rogrio Ramos e Escrever preciso, por Ricardo Filho.

O autor

Ricardo Ramos nasceu em 1929 em Palmeira dos ndios (Alagoas), quinto filho do escritor Graciliano Ramos e primeiro de Helosa de Medeiros Ramos. Na primeira infncia, em uma Macei que intensifica sua vida cultural, Ricardo vive num ambiente de escritores, que inclui Jos Lins do Rego, Rachel de Queiroz, Jorge Amado, Aurlio Buarque de Holanda e Valdemar Cavalcanti. Em 1936, Graciliano preso em Macei por motivos polticos e levado ao Rio de Janeiro. Helosa parte para o Rio com as duas filhas menores. Ricardo vai morar com o av materno. Inicia sua educao formal, ficando em Macei at concluir o ginsio com os irmos maristas. Retoma o contato com o pai somente em 1944, aos quinze anos, no Rio, onde inicia a atividade jornalstica, ao mesmo tempo em que cursa direito. Comea a escrever contos e a trabalhar em publicidade.

Em 1954, publica Tempo de espera, primeiro de nove volumes dedicados narrativa curta. A publicidade leva-o a se mudar para So Paulo, onde residiria por mais de trinta anos. autor de dois romances, trs novelas juvenis e dois ensaios. Foi traduzido para o ingls, espanhol, alemo, russo e japons. Foi tambm editor, professor da ESPM e presidente da Unio Brasileira de Escritores (UBE). Faleceu em So Paulo, em 1992.

 

Veja mais na categoria Publicaes

CONHEÇA A OBRA DE GRACILIANO RAMOS

  • Caets (1933)
  • Caets  edio especial 80 anos (2013)
  • S. Bernardo (1934)
  • Angstia (1936)
  • Angstia – edio especial 75 anos (2011)
  • Vidas Secas (1938)
  • Vidas Secas – edio especial 70 anos (2008)
  • Vidas Secas – em quadrinhos (2015)
  • Infncia (1945)
  • Insnia (1947)
  • Memrias do Crcere (1953)
  • Viagem (1954)
  • Linhas Tortas (1962)
  • Viventes das Alagoas (1962)
  • Garranchos (2012)
  • Cangaos (2014)
  • Conversas (2014)
  • A Terra dos Meninos Pelados (1939)
  • Histrias de Alexandre (1944)
  • Alexandre e Outros Heris (1962)
  • O Estribo de Prata (1984)
  • Minsk (2013)
  • Cartas (1980)
  • Cartas de Amor a Helosa (1992)
  • Dois Dedos (1945)
  • Histrias Incompletas (1946)
  • Brando entre o Mar e o Amor (1942)
  • Memrias de um Negro (1940) Booker T. Washington, traduo
  • A Peste (1950) Albert Camus, traduo

“Aparea o filho da puta que disse que eu no sabia montar em burro bravo!”

Em bilhete enviado a Chico Cavalcanti, aceitando a candidatura a prefeito de Palmeira dos ndios – AL, 1927 (O Velho Graa, Dnis de Moraes, Boitempo, pg. 61)