Obra

S. Bernardo (1934) Capa da última edição

S. Bernardo (1934)

A história de Paulo Honório, um homem simples que, movido por uma ambição sem limites, acaba se transformando em um grande fazendeiro do sertão de Alagoas e casa-se com Madalena para conseguir um herdeiro. Incapaz de entender a forma humanitária pela qual a mulher vê o mundo, ele tenta anulá-la com seu autoritarismo. Com este personagem, Graciliano Ramos traça o perfil da vida e do caráter de um homem rude e egoísta, do jogo de poder e do vazio da solidão, em que não há espaço nem para a amizade, nem para o amor.

.

Saiba mais.

.

Edições nacionais

1ª edição: 1934 (Ariel, Rio de Janeiro – RJ)
2ª edição: 1938 (José Olympio, Rio de Janeiro – RJ)
7ª edição: 1964 (Martins, São Paulo – SP)
24ª edição: 1975 (Record, Rio de Janeiro – RJ)

Gênero: Romance
Edição mais recente pela Editora Record: 99ª (2017)

Editado também pela BestBolso (Saraiva), em conjunto com Caetés, pela série Vira-vira (dois livros em um), em 2010, no formato de bolso

 

Edições estrangeiras

na França, desde 1936
em Portugal, desde 1959
na Alemanha, desde 1960
na Finlândia, desde 1961
na Hungria, desde 1962
na Inglaterra, desde 1975
na Venezuela, desde 1980
na Itália, desde 1993
na Holanda, desde 1996

 

Capas

 

Ilustrações

.

No cinema

S. Bernardo foi adaptado para o cinema por Leon Hirszman em 1972. Ganhou 9 prêmios em festivais nacionais e internacionais. Além disso, o livro teve também uma adaptação para TV por Lauro César Muniz, dirigida por Paulo José e levada ao ar pela Rede Globo.

Veja as páginas do filme e do especial para TV no IMDb.

Abaixo, o filme completo:

.


.

CONHEÇA A OBRA DE GRACILIANO RAMOS

  • Caetés (1933)
  • Caetés – edição especial 80 anos (2013)
  • S. Bernardo (1934)
  • Angústia (1936)
  • Angústia – edição especial 75 anos (2011)
  • Vidas Secas (1938)
  • Vidas Secas – edição especial 70 anos (2008)
  • Vidas Secas – em quadrinhos (2015)
  • Infância (1945)
  • Insônia (1947)
  • Memórias do Cárcere (1953)
  • Viagem (1954)
  • Linhas Tortas (1962)
  • Viventes das Alagoas (1962)
  • Garranchos (2012)
  • Cangaços (2014)
  • Conversas (2014)
  • A Terra dos Meninos Pelados (1939)
  • Histórias de Alexandre (1944)
  • Alexandre e Outros Heróis (1962)
  • O Estribo de Prata (1984)
  • Minsk (2013)
  • Cartas (1980)
  • Cartas de Amor a Heloísa (1992)
  • Dois Dedos (1945)
  • Histórias Incompletas (1946)
  • Brandão entre o Mar e o Amor (1942)
  • Memórias de um Negro (1940) Booker T. Washington, tradução
  • A Peste (1950) Albert Camus, tradução

“Os dados biográficos é que não posso arranjar, porque não tenho biografia. Nunca fui literato, até pouco tempo vivia na roça e negociava. Por infelicidade, virei prefeito no interior de Alagoas e escrevi uns relatórios que me desgraçaram. Veja o senhor como coisas aparentemente inofensivas inutilizam um cidadão.”

em carta a Raúl Navarro, tradutor, nov.1937