Warning: mysqli_set_charset(): Error executing query in /var/www/html/graciliano.com.br/web/site/wp-includes/wp-db.php on line 756
 Graciliano Ramos

Biografia

“Os dados biogrficos que no posso arranjar, porque no tenho biografia. Nunca fui literato, at pouco tempo vivia na roa e negociava. Por infelicidade, virei prefeito no interior de Alagoas e escrevi uns relatrios que me desgraaram. Veja o senhor como coisas aparentemente inofensivas inutilizam um cidado. Depois que redigi esses infames relatrios, os jornais e o governo resolveram no me deixar em paz. Houve uma srie de desastres: mudanas, intrigas, cargos pblicos, hospital, coisas piores e trs romances fabricados em situaes horrveis Caets, publicado em 1933, S. Bernardo, em 1934, e Angstia, em 1936. Evidentemente, isso no d uma biografia. Que hei de fazer? Eu devia enfeitar-me com algumas mentiras, mas talvez seja melhor deix-las para romances.”

Trecho de carta enviada em nov.1937 por Graciliano a Ral Navarro, tradutor argentino, para ser anexado a um conto em vias de publicao em Buenos Aires IN: Cartas inditas de Graciliano Ramos a seus tradutores argentinos Benjamn de Garay e Ral Navarro, p. 123, EDUFBA, 2008

.

Abaixo, dados biogrficos de Graciliano. Veja tambm a Linha do tempo. Para fotos, explore o lbum de famlia.

.

1892, 27/out: Graciliano Ramos de Oliveira nasce em Quebrangulo – AL, primeiro de dezesseis irmos

1895, 23/jun: Muda-se com os pais para a Fazenda Pintadinho, em Buque, serto de Pernambuco

1899: Muda-se com os pais para Viosa – AL

1904, 24/jun: Publica o conto Pequeno Pedinte, n’O Dilculo, jornal do Internato Alagoano, de Viosa-AL, onde estudava

1905: Muda-se para Macei, onde passa a frequentar o Colgio Quinze de Maro

1906, 01/fev: Redige o peridico quinzenal Echo Viosense, que s teve dois nmeros publicados em funo do suicdio de seu mentor intelectual, Mrio Venncio, um dos redatores. Tambm publica sonetos na revista carioca O Malho, sob o pseudnimo Feliciano de Olivena

1909, 10/fev: Inicia sua colaborao ao Jornal de Alagoas, publicando o soneto Cptico, como Almeida Cunha. Neste jornal, publicou diversos textos sob vrios pseudnimos, entre eles Soares de Almeida Cunha e Lambda, usado para trabalhos em prosa at
1913. Tambm colabora regularmente em O Malho, sob os pseudnimos de Soeiro Lobato e Soares de Almeida Cunha

1910, 27/out: No dia de seu 18 aniversrio, passa a residir em Palmeira dos ndios – AL. Nesse ano, d sua primeira entrevista como escritor ao Jornal de Alagoas, de Macei

1911: Colabora no Correio de Macei, como Soeiro Lobato

1914, 17/ago: Embarca em Macei em direo ao Rio de Janeiro, poca Capital Federal, para tentar a sorte na imprensa, acompanhado de seu amigo Joaquim Pinto da Mota Lima Filho. Nesse ano, trabalha como revisor dos jornais cariocas Correio da Manh, A Tarde e O Sculo, colaborando simultaneamente para o jornal fluminense Paraba do Sul e para o Jornal de Alagoas, assinando “R.O.” (Ramos de Oliveira). A compilao destes textos compe sua obra pstuma Linhas Tortas

1915, set: Retorna s pressas para Palmeira dos ndios – AL, motivado pela morte dos irmos Otaclia, Leonor e Clodoaldo e do sobrinho Heleno, vitimados pela epidemia de peste bubnica

1915, 21/out: Aos 23 anos de idade, Graciliano se casa em Palmeira dos ndios – AL com Maria Augusta de Barros, ento com 21 anos. Deixa de colaborar com todos os peridicos

1916, 14/set: Nasce seu primeiro filho, Mrcio Ramos, em Palmeira dos ndios – AL

1917, 30/abr: Assume a loja de tecidos Sincera

1917, 13/set: Nasce seu segundo filho, Jnio Ramos, em Palmeira dos ndios – AL

1919, 29/set: Nasce seu terceiro filho, Mcio Ramos, em Palmeira dos ndios – AL

1920, 23/nov: Nasce seu quarto filho, Maria Augusta Ramos, batizada com o mesmo nome da me, morta aos 26 anos em funo de complicaes do parto, em Palmeira dos ndios – AL

1921: Depois de cinco anos sem publicao, passa a colaborar com o semanrio palmeirense O ndio, sob os pseudnimos J. Calisto, Anastcio Anacleto, J.C. e Lambda

1925: Comea a escrever Caets, seu primeiro romance

1927, 07/out: eleito prefeito de Palmeira dos ndios – AL

1928, 07/jan: Toma posse do cargo de prefeito. Conclui Caets

1928, 16/fev: Aos 35 anos de idade, Graciliano se casa em Palmeira dos ndios – AL com Helosa Leite de Medeiros, ento com 18 anos

1929, 04/jan: Nasce seu quinto filho, Ricardo de Medeiros Ramos, primeiro filho do casal, em Palmeira dos ndios – AL. A 08/jan, envia ao governador de Alagoas o relatrio de prestao de contas do municpio. O relatrio, pela sua qualidade literria, chega s mos de Augusto Frederico Schmidt, editor, que procura GR para saber se ele tem outros escritos que possam ser publicados

1930, 22/jan: Nasce seu sexto filho, Roberto de Medeiros Ramos, segundo filho do casal, em Palmeira dos ndios – AL. Publica artigos no Jornal de Alagoas sob o pseudnimo Lcio Guedes. A 10/abr, renuncia ao mandato de prefeito. A 29/mai, muda-se para Macei com a famlia, e a 31/mai, nomeado diretor da Imprensa Oficial de Alagoas. Roberto morre com poucos meses de vida em Macei – AL

1931, 19/fev: Nasce seu stimo filho, Luiza de Medeiros Ramos, terceiro filho do casal, em Macei – AL. A 29/dez, demite-se do cargo de diretor da Imprensa Oficial de Alagoas

1932, jan: Escreve na sacristia da Igreja Matriz de Palmeira dos ndios os primeiros captulos de So Bernardo, romance concludo nesse mesmo ano. Em abr, operado em Macei. A 09/nov, nasce seu oitavo filho, Clara Medeiros Ramos, quarto filho do casal, em Macei – AL

1933, 18/jan: nomeado diretor da Instruo Pblica de Alagoas, cargo equivalente a Secretrio Estadual da Educao. contratado como redator do Jornal de Alagoas, onde publica vrios trabalhos, entre eles Comandante dos Burros, Doutores e Mulheres, no publicados em livro. Publica tambm o romance Caets, seu primeiro livro, pela Editora Schmidt – RJ

1934: Publica S. Bernardo (romance), seu segundo livro, pela Editora Ariel – RJ. A 18/nov, morre Sebastio Ramos de Oliveira, pai de Graciliano, em Palmeira dos ndios – AL

1936, 03/mar: preso em Macei – AL e levado para o Rio de Janeiro. Em ago, publica Angstia (romance), seu terceiro livro, pela Editora Jos Olympio – RJ. Angstia recebe o Prmio Lima Barreto, institudo pela Revista Acadmica

1937, 03/jan: libertado no Rio de Janeiro. Escreve A Terra dos Meninos Pelados (infantil), que recebe, em abril do mesmo ano, o Prmio de Literatura Infantil do Ministrio da Educao

1938: Publica Vidas Secas (romance), seu quarto livro

1939, ago: nomeado Inspetor Federal de Ensino Secundrio do Rio de Janeiro. Publica A Terra dos Meninos Pelados (infantil), pela Livraria do Globo, de Porto Alegre – RS

1940: Traduz Memrias de Um Negro, de Booker T. Washington, para a Editora Nacional – SP

1941: Publica uma srie de crnicas intituladas Quadros e Costumes do Nordeste, na Revista Cultura Poltica – RJ, material que viria a ser publicado sob o ttulo Viventes das Alagoas

1942, out: Em jantar comemorativo de seu cinquentenrio, recebe o Prmio Felipe de Oliveira, pelo conjunto de sua obra. O romance Brando Entre o Mar e o Amor, escrito em parceria com Jorge Amado, Jos Lins do Rego, Anbal Machado e Rachel de Queiroz publicado pela Livraria Martins – SP

1943, 04/set: Morre Maria Amlia Ramos, me de Graciliano, em Palmeira dos ndios – AL

1944: Publica Histrias de Alexandre (literatura infanto-juvenil), pela Editora Leitura – RJ

1945: Publica Infncia (memrias), seu quinto livro, pela Editora Jos Olympio – RJ. Publica tambm Dois Dedos (contos) pela Revista Acadmica – RJ. Em ago, filia-se ao Partido Comunista Brasileiro, a convite de Lus Carlos Prestes, Secretrio Geral do partido

1946: Publica Histrias Incompletas, reunindo os contos Dois Dedos e Luciana, trs captulos de Vidas Secas e quatro de Infncia

1947: Publica Insnia (contos), seu sexto livro, pela Editora Jos Olympio – RJ

1950, 24/ago: Morre Mrcio Ramos, primeiro filho de GR, no Rio de Janeiro – RJ. Traduz A Peste, romance de Albert Camus, para a Editora Jos Olympio

1951, 26/abr: torna-se Presidente da Associao Brasileira de Escritores. Nesse ano, publica Sete Histrias Verdadeiras pela Editora Vitria – RJ, extradas de Histrias de Alexandre

1952, abr a jun: Viaja pela Unio Sovitica, Tchecoslovquia, Frana e Portugal. Em set, operado, sem sucesso, em Buenos Aires, Argentina. A 05/out, retorna ao Rio de Janeiro, gravemente doente. A 27/out, sem sua presena, amigos e admiradores comemoram seu 60 aniversrio no Salo Nobre da Cmara Muncipal do Rio de Janeiro, em sesso presidida por Peregrino Jnior, da Academia Brasileira de Letras

1953, 26/jan: internado na Casa de Sade So Victor. A 20/mar, morre de cncer no pulmo, no Rio de Janeiro – RJ.

.

>>> depois de sua morte:

1953: Helosa Ramos publica Memrias do Crcere (memrias), stimo livro de Graciliano

1954: Helosa publica Viagem (crnicas), oitavo livro de Graciliano

1962: Heloisa Ramos publica Linhas Tortas (crnicas), Viventes das Alagoas (crnicas), Alexandre e outros Heris (literatura infanto-juvenil). Vidas Secas recebe o Prmio da Fundao William Faulkner (EUA) como livro representativo da Literatura Brasileira Contempornea

1980, 11/out: Heloisa Ramos doa o Arquivo Graciliano Ramos ao IEB-USP, reunindo manuscritos, recortes de colaborao em jornais, revistas e crticas sobre GR, documentos pessoais, correspondncia, fotografias, tradues e alguns livros

1982: Heloisa Ramos publica Cartas (compilao da correspondncia pessoal de Graciliano)

1999, 23/jul: Morre Helosa Ramos, viva de Graciliano, em Salvador BA

2012: Thiago Mio Salla organiza e lana Garranchos pela Editora Record, livro de textos inditos de Graciliano

.

CONHEÇA A OBRA DE GRACILIANO RAMOS

  • Caets (1933)
  • Caets  edio especial 80 anos (2013)
  • S. Bernardo (1934)
  • Angstia (1936)
  • Angstia – edio especial 75 anos (2011)
  • Vidas Secas (1938)
  • Vidas Secas – edio especial 70 anos (2008)
  • Vidas Secas – em quadrinhos (2015)
  • Infncia (1945)
  • Insnia (1947)
  • Memrias do Crcere (1953)
  • Viagem (1954)
  • Linhas Tortas (1962)
  • Viventes das Alagoas (1962)
  • Garranchos (2012)
  • Cangaos (2014)
  • Conversas (2014)
  • A Terra dos Meninos Pelados (1939)
  • Histrias de Alexandre (1944)
  • Alexandre e Outros Heris (1962)
  • O Estribo de Prata (1984)
  • Minsk (2013)
  • Cartas (1980)
  • Cartas de Amor a Helosa (1992)
  • Dois Dedos (1945)
  • Histrias Incompletas (1946)
  • Brando entre o Mar e o Amor (1942)
  • Memrias de um Negro (1940) Booker T. Washington, traduo
  • A Peste (1950) Albert Camus, traduo

“Aparea o filho da puta que disse que eu no sabia montar em burro bravo!”

Em bilhete enviado a Chico Cavalcanti, aceitando a candidatura a prefeito de Palmeira dos ndios – AL, 1927 (O Velho Graa, Dnis de Moraes, Boitempo, pg. 61)