Um texto por mês

out.12: Fragmento de um discurso

Publicado em 01 d outubro d 2012

O texto abaixo é parte do discurso de Graciliano Ramos no jantar de comemoração dos seus 50 anos, em 1942, no restaurante Lido – Rio [...]

Linhas Tortas (1962) Capa da última edição

set.12: Milagres

Publicado em 01 d setembro d 2012

Cartomantes, quiromantes, profetas, espíritas, adivinhos de toda a casta, a Santa de Coqueiros e o padre Cícero. Quando um desses está em evidência, os jornais [...]

Linhas Tortas (1962) Capa da última edição

ago.12: Um inquérito

Publicado em 01 d agosto d 2012

Em meado de agosto deste ano Jorge Amado tornou-se redator principal do conhecido hebdomadário Dom Casmurro, que realizou, chamando-o, um excelente negócio. O autor de [...]

Linhas Tortas (1962) Capa da última edição

jul.12: Um amigo em talas

Publicado em 01 d julho d 2012

O meu antigo companheiro de pensão Amadeu Amaral Júnior, um homem louro e fornido, tinha costumes singulares que espantavam os outros hóspedes. Para falar com [...]

Cartas de Amor a Heloísa (1992) Capa da última edição

jun.12: Carta a Heloísa Medeiros

Publicado em 01 d junho d 2012

És uma extraordinária quantidade de mulheres Heloísa: Mandei-te uma carta pelo último correio e já a necessidade me aparece de falar novamente contigo. Se pudesse, [...]

Viventes das Alagoas (1962) Capa da última edição

abr.12: Um antepassado

Publicado em 01 d abril d 2012

O velhinho apeou, entregou o cavalo a um moleque, subiu os degraus do copiar, avizinhou-se do banco onde me distraía olhando, na preguiça e no [...]

mar.12: Um mês ruim

Publicado em 01 d março d 2012

Graciliano é preso a 3 de março de 1936. Anos depois, em 1953, falece no amanhecer do dia 20 de março. Trinta e nove anos [...]

Linhas Tortas (1962) Capa da última edição

fev.12: Aurora e Seu Oscar

Publicado em 01 d fevereiro d 2012

Uma, duas vezes por semana, a cuíca ronca no morro, onde se elabora a fornada nova de sambas que a cidade vai ouvir durante o [...]

CONHEÇA A OBRA DE GRACILIANO RAMOS

  • Caetés (1933)
  • Caetés – edição especial 80 anos (2013)
  • S. Bernardo (1934)
  • Angústia (1936)
  • Angústia – edição especial 75 anos (2011)
  • Vidas Secas (1938)
  • Vidas Secas – edição especial 70 anos (2008)
  • Vidas Secas – em quadrinhos (2015)
  • Infância (1945)
  • Insônia (1947)
  • Memórias do Cárcere (1953)
  • Viagem (1954)
  • Linhas Tortas (1962)
  • Viventes das Alagoas (1962)
  • Garranchos (2012)
  • Cangaços (2014)
  • Conversas (2014)
  • A Terra dos Meninos Pelados (1939)
  • Histórias de Alexandre (1944)
  • Alexandre e Outros Heróis (1962)
  • O Estribo de Prata (1984)
  • Minsk (2013)
  • Cartas (1980)
  • Cartas de Amor a Heloísa (1992)
  • Dois Dedos (1945)
  • Histórias Incompletas (1946)
  • Brandão entre o Mar e o Amor (1942)
  • Memórias de um Negro (1940) Booker T. Washington, tradução
  • A Peste (1950) Albert Camus, tradução

“Apareça o filho da puta que disse que eu não sabia montar em burro bravo!”

Em bilhete enviado a Chico Cavalcanti, aceitando a candidatura a prefeito de Palmeira dos Índios – AL, 1927 (O Velho Graça, Dênis de Moraes, Boitempo, pg. 61)